BLOG

Come-cotas. Por que minha quantidade de cotas no fundo diminui?

Publicado: fevereiro, 2018

No final de maio e muitas pessoas começam a se perguntar sobre o tão falado come-cotas, evento que acontece nos fundos de investimento todo dia 31/05. Na maioria dos casos, a pergunta mais frequente é: Por que minha quantidade de cotas no fundo diminuiu? Para responder essa pergunta e esclarecer algumas importantes peculiaridades a respeito desse evento, hoje vamos falar sobre o come-cotas e qual o seu impacto na rentabilidade dos fundos.

O Come-cotas.

O evento do come-cotas nada mais é do que uma antecipação do recolhimento do imposto de renda sobre o lucro dos fundos de investimentos. Esse recolhimento acontece sempre no último dia útil dos meses de maio e novembro e sua cobrança incide diretamente sobre o número de cotas dos fundos, reduzindo a quantidade que os cotistas possuem na proporção do valor do imposto. É daí que surge o nome de come-cotas para essa prática.

Come-cotas influencia o retorno dos investimentos?

Apesar de parecer simples a primeira vista, existem alguns pontos que geram confusão na maioria dos investidores. Por isso montei uma lista abaixo com as 3 principais características que dão origem a essas confusões:
1. O come-cotas irá cobrar sempre a menor alíquota de imposto de renda sobre um determinado fundo de investimento. Basicamente existem 2 alíquotas diferentes:

  • Fundos de Longo Prazo, em que a alíquota mínima que incide o come-cotas é de 15%;
  • Fundos de Curto Prazo, em que a alíquota mínima que incide o come-cotas é de 20%.

2. Existem fundos que tem uma alíquota de imposto de renda regressiva de acordo com o tempo de aplicação, que incide somente no resgate do investimento. Essa tabela funciona da seguinte maneira:

  •  22,5% para aplicações que permanecerem 180 dias; (para fundos de Curto e LongoPrazo)
  • 20% para aplicações que permanecerem entre 181 e 360 dias; (para fundos de Curto e Longo Prazo)
  • 17,5% para aplicações que permanecerem entre 361 e 720 dias; e (apenas para fundos de Longo Prazo)
  • 15% para aplicações que permanecerem mais de 720 dias. (apenas para fundos deLongo Prazo)

Assim, sempre que houver um resgate antes da incidência mínima de IR, será cobrado somente a diferença do imposto, que será retida na fonte no momento do resgate.

3. Não existe incidência come-cotas para fundos classificados como Fundo de Investimento em Ações.

Além disso, a alíquota de Imposto de Renda para esses fundos é sempre de 15%, independentemente do tempo em que permanecer aplicado.

Existe ainda mais um detalhe importantíssimo sobre o come-cotas, o qual reservei espaço para escrever exclusivamente sobre ele no próximo tópico. Afinal de contas, o come-cotas influencia o resultado dos meus investimentos?

O impacto do come-cotas nos resultados dos investimentos

Respondendo imediatamente a pergunta levantada no parágrafo anterior de forma curta e grossa: sim, o come-cotas influencia o resultado dos investimentos em fundos. E o mais triste é que esse impacto é negativo e crescente no longo prazo. Entretanto, para compreender como isso acontece, teremos que passear um pouco pelos cálculos da matemática financeira, o que tentarei fazer da forma mais simples e didática possível.

Vamos utilizar dados redondos e apenas a alíquota mínima de imposto de renda para facilitar os cálculos e a sua compreensão. Portanto, consideraremos os efeitos de uma aplicação inicial de R$ 100.000,00, com um retorno de 10% a.a. e resgate após 10 anos. Para podermos comparar e descobrir a diferença vamos fazer 2 cálculos: o primeiro considerando uma aplicação com os mesmos valores para um título qualquer (sem a incidência do come-cotas) e o segundo considerando a mesma aplicação em um fundo (com incidência do come-cotas).

1º caso – Aplicação em títulos (sem come-cotas)
O cálculo do valor futuro acumulado para aplicações sem a incidência do come-cotas é muito simples. A fórmula para esse cálculo é a seguinte:
VF = VP x (1+i)n
onde:
VF = Valor Futuro
VP = Valor Presente
i = taxa de juros
n = período
Logo, termos:
VF = 100.000,00 x (1+0,10)10
VF = 259.374,25

Se depois desse período resgatarmos esse investimento, pagaremos um IR de 15% sobre o lucro, e portanto descontaremos 15% apenas sobre os R$ 159.374,25 (já que os R$ 100.000,00 iniciais não fazem parte do lucro).
Assim teremos:
VFL (Valor Futuro Líquido) = 100.000,00 + [159.374,25 x (1-0,15)] = 235.468,11

Pronto, agora que já sabemos o valor que teríamos aplicando os R$ 100.000,00 durante 10 anos a uma taxa de 10%a.a., precisamos fazer o mesmo cálculo considerando agora a incidência de come-cotas semestralmente em alíquotas dos mesmos 15%. Assim, nesse caso temos comoValor Futuro Líquido R$ 235.468,11.

2º caso – Aplicação em fundos (com come-cotas)

Para calcular o retorno com o come-cotas, a fórmula e os princípios são os mesmos, entretanto será necessário fazer o cálculo com os efeitos da incidência a cada 6 meses. Demonstrarei como seria a incidência apenas no primeiro ano e depois apresentarei o resultado final, dado que serão necessários cerca de 20 cálculos repetidos para chegar ao número definitivo.

Assim, o cálculo será feito da seguinte maneira:

VF1 (1ª incidência do come-cotas) = 100.000,00 x (1,10)5/12 = 104.051,17
Note que tive que calcular o retorno para apenas os primeiros 5 meses de 12 (por isso o 5/12) referentes ao período de janeiro a maio, em que a partir desse período teremos a primeira incidência do come-cotas. Assim, agora é necessário descontarmos o imposto:

VFL1 (líquido depois da 1ª incidência) =100.000,00 + [4.051,17 x (1-15)] = 103.443,49
A partir desse novo valor líquido, os juros da aplicação voltarão a render normalmente até o próximo come-cotas. Assim, para calcularmos o segundo come-cotas o próximo cálculo será o seguinte:

VF2 = 103.443,49 x (1,10)6/12 = 108.492,45
Neste caso já calculei a rentabilidade de 6 meses dado o período até final de novembro. Daqui em diante todos os cálculos serão baseados em incidências semestrais. Deste valor haverá uma nova incidência de come-cotas, assim como no primeiro caso, lembrando que para os 3.443,49 já foi incidido o imposto, e devermos descontar esse valor para calcular o novo imposto para não pagarmos o IR 2 vezes para o mesmo valor:

VFL2 = 103.443,49 + [(8.492,45 – 3.443,49) x (1-15)] = 1.07.735,11
Assim, os próximos passos serão exatamente os mesmos até a incidência do 20ª come-cotas, onde chegaremos a 10 anos de aplicação. Utilizando uma planilha de excel para facilitar o processo, chegamos ao Valor Futuro Líquido de R$ 223.939,40. Lembrando que como já foram pagos os impostos pelo come-cotas, um resgate agora não incidirá em mais nenhum imposto adicional.

Resultados

A mordida no começo é até pequena, mas aumenta ao longo do tempo.
Como vimos, a aplicação em fundos rendeu R$ 11.528,71 a menos (R$ 235.468,11 no primeiro caso – R$ 223.939,40 no segundo caso), uma diferença de 5,15% em 10 anos. Isso acontece, pois mesmo que você não pague impostos a mais, a incidência do come-cotas impede que uma parte do montante de seu capital continue aplicado ao longo do tempo, sendo “resgatado” antes do período final. Assim, semestralmente seu montante investido sofre uma redução que impacta diretamente na rentabilidade final e essa diferença cresce exponencialmente ao longo do tempo (se considerássemos 30 anos a diferença seria de impressionantes 22,82%!).

Mas então o que fazer?

Quer dizer que devo evitar aplicar em fundos de investimentos? Muito pelo contrário! A ideia aqui é que consideramos 2 investimentos com exatamente o mesmo retorno. Por outro lado, temos uma enorme gama de fundos que rendem muito acima do CDI, o que compensaria de longe as perdas do come-cotas em relação a aplicações de títulos de renda fixa.
E mesmo para o mercado de ações que também pode render muito mais que o CDI, é importante lembrar mais uma vez que nesses fundos não existe a incidência de come-cotas. Como já disse em alguns artigos anteriores o que mais importa de fato é conseguir escolher um bom fundo de investimentos. E se o fundo que você investe atualmente não consegue render nem o CDI, certamente você está perdendo (ou deixando de ganhar) muito dinheiro.

Não sabe como escolher um fundo melhor? Procure a CTM Investimentos certamente faremos a diferença no longo prazo para seus investimentos!
Gostou? Quer saber mais? Deixe seu comentário, tire suas dúvidas e sugira outros tópicos para serem abordados!